Páginas

22 de jan de 2013

We Are Paramore

|


  
     Hoje quando acessei Kboing.com.br o que vejo , o novo single da banda Paramore " Now" já estava disponível para escutar nesse site. Banda da qual alguns sabem sou admirador. Então vim lhes falar um pouco sobre o novo single e o seu novo albúm que terá
17 canções, e se auto-intitula "Paramore" , prometendo ser "mais pop", de acordo com Taylor York, atual guitarrista do grupo. O lançamento de "Paramore" acontecerá em 09 de abril desse ano.




"Paramore"
tracklist:

01 – "Fast In My Car"
02 – "Now"
03 – "Grow Up"
04 – "Daydreaming"
05 – "Interlude: Moving On"
06 – "Ain’t It Fun"
07 – "Part II"
08 – "Last Hope"
09 – "Still Into You"
10 – "Anklebiters"
11 – "Interlude: Holiday"
12 – "Proof"
13 – "Hate To See Your Heart Break"
14 – "(One Of Those) Crazy Girls"
15 – "Interlude: I’m Not Angry Anymore"
16 – "Be Alone"
17 – "Future"

 


    Trago agora uma entrevista com a Hayley, retirada do site brasileiro do Paramore, que a Absolute Punk publicou e o repórter Keagan Ilvonen entrevistou ela.


 

Eu acho que o melhor assunto pra começar é falar do novo single "Now". Por que esta foi a primeira opção de vocês para um single? Como você o descreveria em relação aos singles do passado?

Para ser honesta, eu fiquei surpresa que todo mundo – da gravadora – estava preparado para lançar "Now" primeiro. É meio pesada em comparação a algumas das outras músicas. O fato é que qualquer um poderia ter escolhido qualquer uma das outras músicas como primeiro single, e eu concordaria com isso. Isso é estranho pra mim, pessoalmente. Nos álbuns passados, eu tinha uma forte convicção sobre uma música em cada álbum. Por exemplo, os caras e eu convencemos um monte de pessoas que "Misery Business" deveria ser o nosso primeiro single de RIOT! A gente simplesmente sabia. Isso não é pra dizer que nós não temos fortes sentimentos por "Now"… Só aconteceu de termos fortes sentimentos por todas as músicas do álbum!

 

Vocês decidiram auto-intitular o álbum. Você acha que isso é uma grande afirmação? Bandas tendem a auto-intitular seus álbuns quando sentem que é o indicativo do som que eles estão tentando criar. Você acha que esse é som que você tem tentado registrar com a banda?

Não parecia certo tentar forçar um nome quando essas músicas nos atingem como um raio. Ou seja, não poderíamos forçar esse álbum se tivéssemos tentado. E nós tentamos, de vez em quando. Mesmo sabendo que o processo de composição era esgotante às vezes, quando eu penso nisso, todas as músicas acabaram simplesmente acontecendo! Elas funcionaram, e ficaram naturais. Nós chamamos o álbum pelo o que ele é. Somos nós de verdade. Eu espero que isso diga algo de importante aos nossos fãs.

 

No sentido das letras, você acha que esse álbum vai ter um ar diferente devido a tudo que está acontecendo na vida de vocês agora? Você, é claro, em seu relacionamento com Chad Gilbert, o casamento do Jeremy e tudo mais que aconteceu nos últimos quatro anos.

Pelos dois últimos anos, eu finalmente tive o tempo e o espaço que eu precisava para crescer e me tornar mulher. Então, sim… Eu diria que minhas letras têm, inerentemente, um ar diferente. Eu acho que elas cresceram comigo. À medida em que o amor vai, eu estou mais mergulhada nele do que nunca. Ver um dos meus melhores amigos num casamento tão feliz me inspira a continuar acreditando no amor. É difícil, cara! Eu realmente tenho que brigar com a realista em mim às vezes. Afinal, há algumas músicas divertidas de amor no álbum. Tenho certeza de que sempre serão melosas, a angústia adolescente existe dentro de mim desde que estou vivendo nesse mundo louco. Mas cara, é extremamente libertador sentir tudo isso de vez em quando.






 
Capa do single
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário